Plutão não é mais planeta e o que o futuro da sua escola tem a ver com isso

por EQUIPE CLOE
Publicado em 10 de dezembro de 2021.

Compartilhar

O ano é 2006, Carlos acordou animadíssimo para estudar uma de suas matérias favoritas na escola: ciências. Nas aulas anteriores, sua turma havia começado a aprender sobre o Sistema Solar, faltando apenas o último dos planetas: Plutão. Carlos estava ansioso para as discussões em sala de aula e, nos dias anteriores, leu e releu o capítulo inteiro sobre esse novo planeta várias e várias vezes. Decorou todas as informações importantes para responder aos questionamentos da sua professora sem nem pestanejar.

Após o café da manhã, Carlos colocou as 6 apostilas das matérias do dia na bolsa e pediu para sua mãe ajudar a carregá-la, afinal, naquela época o conhecimento ainda pesava nas costas. Ele chegou animadíssimo na escola e abriu o livro na página 87, que trazia o título: Plutão, o nono e menor planeta da galáxia. Contudo, as primeiras palavras da professora o deixaram sem chão.

“Hoje, esqueçam o que está escrito na apostila, Plutão já não é mais um planeta.”

Carlos não entendia como era possível aquilo ter acontecido. Sua mãe sempre disse que ele poderia confiar nos livros e nas apostilas, pois eles detinham os verdadeiros saberes sobre o mundo. Porém, tudo que ele havia estudado, tudo para o que ele havia se preparado, já não servia mais. E Plutão já não era mais um planeta.

A partir deste exemplo de 2006 e pensando numa sociedade que avançou 15 anos, é possível afirmar que, com um mundo de novas, constantes e cada vez mais rápidas descobertas, um material didático impresso, que só se atualiza a cada dois ou três anos, consegue suprir todas as necessidades dos estudantes atuais?

Vivemos na era dos streamings, dos aplicativos, dos smartphones e das redes sociais. As informações já não sobrevivem mais somente no impresso. Veja os jornais, as revistas, olhe para o crescimento exponencial dos livros e jogos digitais. E com a educação não pode ser diferente. As melhores instituições de ensino do mundo já entenderam que o que sabemos hoje, poderá mudar a qualquer momento e, ao invés de gastar dinheiro com impressões que ficarão obsoletas em breve, passaram a investir no conhecimento e, assim, estão trocando o modelo de ensino tradicional de livros e apostilas impressas, por dispositivos e plataformas digitais de aprendizagem que se atualizam em tempo real. Essa mudança não pode mais esperar para os próximos anos e precisa ser feita agora, afinal, na velocidade com que as coisas mudam, nunca se saberá quando será o próximo astro que deixará de ser planeta.

Compartilhar

Embarque
nessa também!

A Era da Aprendizagem Ativa começou e há muito para se descobrir. Vamos?

Fale
com
a
Cloe